Cidade de Abrantes, Portugal

Cidade de Abrantes Portugal - Vista aérea da cidade

A cidade de Abrantes pertence ao distrito de Santarém e é sede de um concelho com 715 m2 e de uma comarca. Ergue-se numa coluna a 800 metros da margem direita do rio Tejo, à altitude de 188 metros, dominando todo o vale deste rio, desde Belver até Constância. Faz fronteira com os municípios de Mação, Sardoal e Vila de Rei a norte, Gavião a leste, Ponte de Sor a sul e Chamusca, Constância, Vila Nova da Barquinha e Tomar no lado oeste.

Os romanos chamaram-lhe Aurantes pois diziam que havia ouro na areia das margens do rio.

A necessidade de defesa dos territórios conquistados por D. Afonso Henriques esteve na origem da fundação de Abrantes, em meados do século XII.

História de Abrantes

A origem da povoação é atribuída aos Celtas pois existem muitos vestígios destes povos na área do atual município. Sabe-se que em 130 A.C. Décio Júnio Bruto construiu a fortificação primitiva. Foram os romanos que atribuíram o nome de Aurantes à povoação pois foi encontrado ouro nas suas areias na margem do rio Tejo.

Após a queda do império romano do ocidente, seguiu-se o período de dominação árabe através dos povos muçulmanos do norte de África.

D. Afonso Henriques, em 1148, conquistou o castelo de Abrantes aos Mouros. Os muçulmanos tentaram recuperá-lo, mas a forte resistência portuguesa obrigou Abem Jacob, líder da força muçulmana, a retirar contabilizando pesadas baixas. Este feito fez com que D. Afonso Henriques recompensasse Abrantes com o primeiro foral, em 1179. Também D. Sancho II haveria de confirmar o foral em 1225 e posteriormente D. Dinis em 1279.

Abrantes e o seu castelo

Abrantes teve um paço real onde viveram largo tempo D. João II e D. Manuel I, tendo nascido aqui vários infantes.

Em 1663, D. Afonso VI mandou reedificar as antigas fortificações e desde então até 1809 a cidadela teve sempre um contingente que rondava os 3.000 soldados, um número idêntico ao da população residente.

As invasões francesas

Em Novembro de 1807, Abrantes foi ocupada e saqueada pelo General Junot a quem Napoleão conferiu o título de duque de Abrantes. No dia 21 de Agosto de 1808, Junot saiu derrotado na Batalha do Vimieiro o que o levou a retirar apressadamente de território português.

Finalmente cidade

A Câmara Municipal fez o pedido formal de elevação da vila a cidade em 1914. No dia 22 de Maio de 1916 é divulgada a notícia da aprovação pelo Congresso da República da lei que elevaria Abrantes à categoria de cidade. A data oficial é o dia 14 de Junho, data que passou a ser feriado municipal.

Lenda do Rei Justiceiro

O castelo de Abrantes servia muitas vezes de alojamento de reis, principalmente na primeira e segunda dinastia, pois a corte não tinha residência fixa. Foi numa dessas estadas do Rei D. Pedro I, cujos cognomes eram “O Justiceiro” e também “O Cruel”, que aconteceram os factos que esta lenda narra, e demonstra bem os métodos utilizados para exercer a justiça naqueles tempos.

Consta-se que um honrado escudeiro ao ser visitado em sua casa por um cobrador de impostos, achando-se injustiçado, agrediu o funcionário e depenou-lhe a barba. O cobrador, sabendo que o Rei D. Pedro se encontrava em Abrantes, foi ao castelo fazer queixa do escudeiro.

O rei desata então em altos gritos, chamando pelo corregedor da corte:

– Acudi-me aqui, porque um homem me deu uma punhada e me depenou a barba!

O corregedor e os demais que o ouviam ficaram estupefactos e confusos. Quem se atreveria a cometer tal afronta ao rei? E logo trataram de ir buscar o pobre escudeiro que, acreditavam eles, teria praticado tais atos.

Trazido à sua presença, o rei, logo ali, o mandou degolar, dizendo:

– Desde que este homem me deu uma punhada e me depenou a barba, sempre temi que me desse uma cutilada! Mas agora estou seguro que nunca ma dará!

(Cronica Del Rey D. Pedro I, Fernão Lopes, Lisboa 1760, pp. 55-56)

Município de Abrantes

Localização do concelho de Abrantes no mapa de Portugal

Habitantes: 36.493 (2016)

Área: 714,7 Km2

Densidade populacional: 51 hab/Km2

Feriado Municipal: 14 de Junho

Gentílico: Abrantino

Nº de Freguesias: 13

Ano da fundação do município: 1179 (1º foral de D. Afonso Henriques)

Código postal: 2200-XXX

Antigo prefixo telefónico: (241)

Concelho de Abrantes

Lista das Freguesias do Concelho

O concelho está dividido administrativamente em 13 freguesias:

  • Abrantes (São Vicente e São João) e Alferrarede
  • Aldeia do Mato e Souto
  • Alvega e Concavada
  • Bemposta
  • Carvalhal
  • Fontes
  • Martinchel
  • Mouriscas
  • Pego
  • Rio de Moinhos
  • São Facundo e Vale das Mós
  • São Miguel do Rio Torto e Rossio ao Sul do Tejo
  • Tramagal

Dados demográficos de Abrantes

Abrantes em números 2001 2011 2016 Variação
(2001-2016)
População residente 42.149 39.148 36.493 -13,4%
População jovem (menos de 15 anos) (%) 13,1% 12,7% 11,6% -11,5%
População em idade ativa (15-65 anos) (%) 62,8% 61,4% 61,0% -2,9%
População idosa (mais de 65 anos) (%) 24,1% 25,9% 24,4% 1,2%
Índice de envelhecimento (idosos por cada 100 jovens) 184,0 204,2 236,4
Indivíduos em idade activa por idoso 2,6 2,4 2,2 -15,4%
Nascimentos 355 231 210 -40,8%
Óbitos 609 561 525 -13,8%
Saldo natural
(diferença entre nascimentos e óbitos)
-254 -330 -315
Sociedades Constituídas 116 71 56 -51,7%
Sociedades Dissolvidas 32 57 62 93,8%
Desempregados inscritos no centro de emprego 1.717 2.284 1.867 8,7%
Estimativa da taxa de desemprego
(Desempregados inscritos por % população em idade ativa)
6,5% 9,5% 8,4%
Beneficiários do sub. de desemprego 377 1.085 664 76,1%

Consultar documento completo compilado pela Pordata

voltar ao índice

Os números normalmente contam a história da evolução do município

A população tem diminuído nos últimos anos, do mesmo modo que o resto do país, particularmente os concelhos mais interiores. Menos jovens, mais idosos, é a tendência da generalidade das sociedades ocidentais.

Um forte decréscimo nas sociedades comerciais constituídas, a par de um acréscimo acentuado na dissolução de sociedades (encerramento de empresas), é sintoma de um abrandamento forte na atividade económica do município. Por esse motivo, o número de beneficiários do subsídio de desemprego também subiu.

Previsão do estado do tempo

O verão é quente, seco e de céu quase sem nuvens; o inverno é fresco, com alguma precipitação e de céu parcialmente encoberto. Ao longo do ano, a temperatura oscila entre 5°C e 33°C.

Para visitar Abrantes de forma a realizar atividades de clima quente deverá programar a sua visita para do fim de junho ao início de setembro.

Previsão para os próximos 4 dias

Como chegar

Para se deslocar até Abrantes:

De autocarro

Através do terminal rodoviário da Rodoviária do Tejo, serviços de autocarros e da rede nacional de expressos ligam Abrantes a várias localidades do país. Os TUA – Transportes Urbanos de Abrantes compreendem três linhas que permitem cobrir toda a zona urbana de Abrantes: Linha verde – Urbana de Alferrarede; Linha Amarela – Urbana da Chainça; Linha Vermelha – Urbana do Rossio. Já no Centro Histórico da Cidade de Abrantes, use e abuse do Mini Autocarro ABUSA.

Poderá consultar os horários disponíveis em Rede Expresso e na Rodoviária do Tejo.

De avião

O aeroporto de Lisboa (LIS) é a ligação aérea mais próxima (sensivelmente a 1h30m). De Lisboa até Abrantes ver, em baixo, percurso de carro.

Se chegar a partir do aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto (OPO), a distância é de cerca de 240Km (2h30m).

De carro

A partir de Lisboa (Sul) ou Porto (Norte), a melhor forma de chegar a Abrantes de automóvel é pela A1 (auto-estrada) e saír para a A23, direção Abrantes/Torres Novas. Saír para a Nacional 3 (Abrantes Oeste).

De comboio

Através da rede ferroviária nacional é possível fazer a ligação a Lisboa, Coimbra, Porto e Espanha. A estação de caminho-de-ferro de Abrantes localiza-se a 2 quilómetros do centro da cidade, mas é servida pela rede urbana de autocarros e por táxis. Ver horários disponíveis aqui.

Informação útil para quem visita Abrantes

 

O número nacional para qualquer emergência é o 112 (para todo o país).

Hospital de Abrantes

Centro Hospitalar do Médio Tejo – Unidade de Abrantes – Largo Engenheiro Bioucas (ver no mapa), telefone 241 360 700.

Bombeiros

Poderá contactar os Bombeiros Voluntários de Abrantes na Avenida Dom João I, 1160 (ver mapa) com o telefone 241 360 670.

Forças Policiais

A força policial com jurisdição na cidade de Abrantes é a PSP. A Esquadra da PSP de Abrantes está localizada na Rua Professor Dr. Diogo Freitas do Amaral (abrir mapa) e o contacto telefónico é o 241 360 970.

Informação turística

Existe um posto de informação turística na Rua da Misericórdia, nº 2 em Constância

Onde ficar em Abrantes

Sugerimos alguns hotéis que tornarão a sua experiência em Bragança mais memorável.

Quinta das Arribas – Casa de Campo

É difícil conseguir uma reserva para a Quinta das Arribas pois tem apenas dois alojamentos disponíveis. Por esse motivo, planeie a sua estada com antecedência. Verifique aqui as suas datas.

Tem uma fantástica piscina exterior, as casas são auto-suficientes, estando equipadas com uma cozinha e uma kitchenette. A propriedade tem acesso direto ao Rio Tejo e uma vista previlegiada para o Castelo de Abrantes.

Quinta das Arribas em Abrantes

Luna Hotel Turismo

Hotel dentro da cidade, que combina o estilo clássico e o moderno, com acomodações que incluem todas as funcionalidades. Ótima relação preço qualidade (verifique preço da reserva no Booking.com) e excelente localização para quem quer passear pela cidade sem recorrer ao automóvel.

Luna Hotel Turismo em Abrantes

 

Hotel Segredos De Vale Manso

Está localizado em Martinchel (cerca de 12 Km de Abrantes) mas é uma excelente opção para usufruir de uns dias de calma e tranquilidade. Tem uma vista fantástica para o Lago de Castelo de Bode, rodeado por extensos relvados verdejantes, inclui uma piscina de água salgada, SPA, ginásio, ténis e squash. Não espere muito para reservar pois esgota com facilidade. Pode verificar disponibilidade e fazer reserva aqui.

Hotel Segredos de Vale Manso, perto de Abrantes

 

Dom João Hotel (Entroncamento)

Está localizado no centro da cidade de Entroncamento, a cerca de 24 Km de Abrantes, e é uma boa opção para quem quer visitar toda esta região. Decoração minimalista mas confortável, boa relação qualidade/preço, tem estacionamento gratuito nas proximidades do hotel. Veja se as suas datas se encontram disponíveis.

Dom João Hotel no Entroncamento, perto de Abrantes

índice

Gastronomia da região

 

A influência das províncias da Beira Baixa e Alto Alentejo, assim como das zonas ribeirinhas do Ribatejo, fazem de Abrantes uma cidade com uma riqueza gastronómica considerável. Então, devemos destacar da ementa os pratos típicos cujas receitas têm passado de geração em geração e têm como base os produtos mais disponíveis na região.

O azeite produzido no concelho tem merecido prémios e distinções que certificam a sua qualidade. O bom vinho da região é naturalmente o indicado para acompanhar pratos típicos.

Finalmente, a doçaria de origem conventual tem uma expressão significativa. Destacam-se, por exemplo, a Palha de Abrantes, as Tigeladas, as Brioas de Mel, a Lampreia de Ovos, as Limas, as Castanhas doces e os Mulatos.

Pratos Típicos

Destacam-se alguns exemplos de pratos típicos do concelho:

  • Sopa de couve com feijão
  • Cabrito guisado ou assado no forno
  • Entrecosto com migas carvoeiras
  • Migas de couve com feijão vermelho
  • Arroz de lampreia
  • Açorda de sável
  • Achigã grelhado
  • Fritada de Peixe do rio
  • Ensopado de enguias
  • Javali estufado
  • Pombo bravo estufado
  • Açorda de ovas

Gastronomia típica de Abrantes

Onde comer estes petiscos

Os restaurantes que merecem melhor opinião de utilizadores do Trip Advisor, Facebook e Google My Business são os seguintes:

  • Restaurante Santa Isabel – na Rua Santa Isabel, nº 12 (abrir mapa), telefone 967 893 970
  • Sabores da Cascata – na Rua de São Domingos, Edifício São Domingos, 2º Piso (abrir mapa), telefone 917750918
  • Restaurante Casa Chef Victor – na Rua da Cana Verde, nº 8 (Alferrarede – fora da cidade) (mapa), telefone 931737898
  • Restaurante Típico Cascata – na Rua Manuel Lopes Valente Júnior, n 19 (Alferrarede – fora da cidade) (mapa), telefone 241 361 011
  • São Lourenço by Trincanela no Parque Urbano de Abrantes (ver mapa), telefone 241 365 222. Todos os dias para almoços, apenas sextas e sábados para jantar.

 

 

voltar ao índice

O que visitar

 

Abrantes tem uma origem de natureza militar. Tornou-se, em determinada altura, num ponto estratégico para a defesa do território. Naturalmente, muitos dos locais de interesse têm uma natureza militar ou religiosa.

Castelo de Abrantes

O Castelo já existia quando foi conquistado por Dom Afonso Henriques aos Mouros no século XII. Na altura era necessário criar uma linha defensiva no Tejo.Em 1173, o monarca doou-o à Ordem de Santiago de Espada.

Foi submetido a grandes reformas com D. Afonso III e D. Dinis. Foi mesmo D. Dinis a mandar construir a Torre de Menagem e grande parte da cerca. Esta torre foi alterada nos séculos seguintes, mas evidenciou-se por estar no centro do recinto e não adossada a portas ou torreões.

O castelo foi utilizado como plácio que albergava os condes de Abrantes.

Castelo de Abranrtes é um local de visita obrigatória

Localização do Castelo: Na Rua Dom Francisco de Almeida, em Abrantes –  39º 27′ 53.7”N / 8º 11′ 43.2”W (ver no Google Maps)
Telefone: 241 371 724

 

Igreja de São João Batista

Dizem que foi aqui que, em 1385, D. João I, Mestre de Avis, ouviu missa imediatamente antes de rumar para Aljubarrota, combater na mais célebre batalha da história militar portuguesa. (Abrir mapa)

Igreja de São João Batista em Abrantes

 

Igreja de Santa Maria / Museu D. Lopo de Almeida

É na igreja de Santa Maria do Castelo que funciona, atualmente, o Museu D. Lopo de Almeida que está localizada no Castelo de Abrantes. Passou a ser Museu Municipal, em 1994.

Tem patente ao público uma pequena exposição de arte sacra, com peças esculpidas em mármore ou calcário brando, entalhadas em madeira ou moldadas em terracota, que vão desde a época romana até ao século XVIII.

O horário de funcionamento é das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 17h30 encerrando à segunda-feira. Finalmente, se necessitar entrar em contacto com a igreja ou o museu, o telefone é 241 371 724.

Museu Dom Lopo de Almeida em Abrantes (Museu Municipal)

 

Igreja de São Vicente

Monumento nacional, anterior ao século XIII, de grande beleza e imponência pela sua fachada principal. Igualmente belo, no seu interior podemos observar dois painéis de azulejos com a nau S.Vicente, diversos retábulos seiscentistas, várias peças de escultura sacra, alfaias litúrgicas de grande valor, um púlpito de base com cálice e uma varanda de balaústres simples.

Igreja de São Vicente em Abrantes

voltar ao índice

Parques e jardins da cidade

Jardim do Castelo

O jardim do castelo já existe desde o século XIX e é um agradável espaço da cidade para passear com a família. A harmonia do verde e colorido com toda a paisagem circundante faz com que este jardim seja digno de um bilhete postal.

Jardim do Castelo em Abrantes - -Patos

As coordenadas deste jardim são 39.464443 N / 8.195286 W (ver no mapa).

Jardim da República

Também designada de Praça da República, adquiriu a sua atual designação em 1910, com a implantação da república em Portugal. É aqui que se encontra o Monumento aos Mortos da Grande Guerra (1914-1918), da autoria de Ruy Roque Gameiro. Esta escultura simboliza todos os soldados, conhecidos e desconhecidos, que perderam a vida na Batalha de La Lys no fatídico dia 9 de Abril de 1918. (ver no mapa)

Jardim da República em Abrantes - Monumento dedicado aos desaparecidos na Batalha de La Lys em 1918

 

Aquapolis

Também conhecido como Parque Urbano e Ribeirinho de Abrantes, resultou da reabilitação das duas margens do Rio Tejo entre as duas pontes. Contempla zonas pedonais, espaços de lazer, parque de merendas, polidesportivo, parque infantil, aparelhos de exercício físico, etc. Tem restaurantes, bares e esplanadas para usufruto de abrantinos e visitantes. (ver no mapa)

Aquapolis em Abrantes - Margem norte

voltar ao índice

Praias Fluviais

Albufeira de Castelo de Bode

Envolta por pinhais, esta albufeira tem 60 Km de extensão e é um excelente local para recreio e lazer. Este espaço permite o contacto com a natureza e a prática de várias atividades, como desportos náuticos (vela, remo, canoagem, kayaks, windsurf), a pesca, natação e navegação.

Criada no curso do Rio Zêzere e localizada no limite norte do concelho, assume tripla função: de espaço de lazer (possibilitando a prática de desportos nauticos), fornecimento de água e produção de energia elétrica.

Albufeira de Castelo de Bode em Abrantes

 

Praia Fluvial de Aldeia do Mato

Com cafetaria, parque de merendas, bungalows, é um local perfeito para usufruir do sol e das temperaturas elevadas do verão. É possível praticar diversos desportos náuticos e passear em gaivotas ou kayaks. Todo o espaço envolvente convida à descoberta com percursos pedestres, BTT e orientação. (ver no mapa)

Praia fluvial Aldeia do Mato em Abrantes

 

voltar ao índice