Bragança manteve muitas caraterísticas e tradições do tempo da antiga Brigância.

Mais antiga que Portugal, a cidade de Bragança, sobrevive, forte e resiliente, aos difíceis invernos da nossa história. Brigância, antes de Bragança, foi um importante centro romano na península ibérica.

Centro da cidade de Bragança, Portugal

Município de Bragança, situado no nordeste de Portugal e de Trás-os-Montes, é constituído por 39 freguesias dispersas por uma área de 1.173,57 km². O concelho tem 33.900 habitantes (dados de 2016), com 28,9 habitantes / Km2.

O concelho é limitado a este e a norte por Espanha, a sudeste pelo concelho do Vimioso, a sudoeste pelo município de Macedo de Cavaleiros e a oeste pelo de Vinhais.

História de Bragança

O primitivo núcleo populacional, anterior à era cristã, chamava-se Brigância. Este nome foi alterado durante a ocupação romana para Julióbriga pelo primeiro imperador romano, César Augusto, em homenagem ao seu tio Júlio César. Após o período românico, o nome voltaria a ser Brigância.

A povoação fora totalmente destruída durante as guerras entre mouros e cristãos. Foi então que em 1130, o tenens Fernão Mendes, recebeu de D. Sancho I a missão de reconstruir e fortificar a aldeia de Benquerença, situada perto da antiga citadela de Brigância. Cresceu a nova vila, herdando a condição antiga de objetivo militar com as consequentes e constantes ambições de posse. Com determinação e resistência, o Braganção Fernão Mendes defendeu a fronteiriça Terra de Bragança como parte integrante do Reino de Portugal perante a insistência e os argumentos dos Leoneses.

Sancho I, o Rei Povoador, rodeou a vila de altas muralhas, concedeu-lhe carta régia de foral, em 1187, e deu-lhe definitivamente o nome de Bragança.

Afonso IX de Leão, em 1199, sentindo-se ameaçado pela criação de um castelo naquela região fronteiriça, sitiou Bragança com o objetivo de a reduzir a cinzas. Valeu a resistência da população e as forças enviadas pelo rei D. Sancho, que levaram os leoneses a abandonar o cerco.

No século XIV, o rei de Castela, Henrique I, na sequência de uma daquelas guerras inglórias de D. Fernando, viria a tomar o Castelo de Bragança.

Crise de 1383-1385

Com a morte de D. Fernando, surge a famosa crise de 1383-1385. O alcaide de Bragança por ter apoiado o lado errado da disputa, fugiu à justiça de D. João I e viu todos os seus bens a serem-lhe confiscados.

Em 1442, o regente Dom Pedro, concedeu ao seu irmão Dom Afonso, Conde de Barcelos, o Ducado de Bragança. Dom Afonso, filho ilegítimo de D. João I, foi genro de Dom Nuno Álvares Pereira, comandante das forças portuguesas durante a crise de 1383-1385.

Em 1464, Bragança foi elevada à categoria de cidade pelo rei Dom Afonso V.

Em 1640, na sequência da Restauração da Independência, a Casa de Bragança e seu 8º Duque, dão início a uma nova dinastia portuguesa, a Dinastia de Bragança.

Município de Bragança

Município de Bragança no mapa de Portugal

Resumo

Habitantes: 33.900 (2016)

Área: 1.174 Km2

Densidade populacional: 96,71 hab/Km2

Feriado Municipal: 22 de Agosto

Gentílico: Brigantino

Nº de Freguesias: 39

Ano da fundação do município: 1187

Código postal: 5300-XXX

Antigo indicativo telefónico: (273)

Festas principais: Festa de Nossa Senhora das Graças (12 até 22 de Agosto)

O concelho de Bragança

Lista das Freguesias do Concelho

O concelho é constituído pelas seguintes freguesias:

  • Alfaião
  • Aveleda e Rio de Onor
  • Babe
  • Baçal
  • Carragosa
  • Castrelos e Carrazedo
  • Castro de Avelãs
  • Coelhoso
  • Donai
  • Espinhosela
  • França
  • Gimonde
  • Gondesende
  • Gostei
  • Grijó de Parada
  • Izeda, Calvelhe e Paradinha Nova
  • Macedo do Mato
  • Mós
  • Nogueira
  • Outeiro
  • Parada e Faílde
  • Parâmio
  • Pinela
  • Quintanilha
  • Quintela de Lampaças
  • Rabal
  • Rebordainhos e Pombares
  • Rebordãos
  • Rio Frio e Milhão
  • Salsas
  • Samil
  • Santa Comba de Rossas
  • São Julião de Palácios e Deilão
  • São Pedro de Sarracenos
  • Sé, Santa Maria e Meixedo
  • Sendas
  • Serapicos
  • Sortes
  • Zoio
Freguesias de Bragança Portugal

Bragança em números

Dados demográficos do município de Bragança 2001 2011 2016 Variação
(2001-2016)
População residente 34.797 35.334 33.900 -2,6%
População jovem (< 15 anos) (%) 14,1% 12,4% 11,5% -18,4%
População em idade ativa (15-65 anos) (%) 66,2% 65,4% 64,6% 1,6%
População idosa (>65 anos) (%) 19,7% 22,2% 23,8% 20,8%
Índice de envelhecimento (idosos por cada 100 jovens) 140,2 179,2 206,3
Indivíduos em idade activa por idoso 3,4 2,9 2,7
Nascimentos 297 261 227 -23,6%
Óbitos 393 377 426 8,4%
Saldo natural
(diferença entre nascimentos e óbitos)
-96 -116 -199
Sociedades Constituídas 93 104 69 -25,8%
Sociedades Dissolvidas 21 88 85 304,8%
Desempregados inscritos no centro de emprego 1.098 1.715 1.617 47,3%
Estimativa da taxa de desemprego
(Desempregados inscritos por % população em idade ativa)
4,8% 7,4% 7,4% 54,2%
Beneficiários do sub. de desemprego 163 526 378 131,9%

Consultar documento completo compilado pela Pordata

voltar ao índice

Alguns números que revelam a evolução do concelho de Bragança nos últimos 15 anos

À semelhança do interior do país, Bragança tem vindo a revelar uma diminuição da sua população residente nos últimos 15 anos. No entanto, essa diminuição é bem mais ligeira do que a verificada noutras cidades do interior e até mesmo do litoral (apenas -2,6%).

O número de nascimentos tem diminuido e, por esse motivo, a percentagem de população jovem tem também vindo a diminuir (-18%).

O abrandamento da atividade económica também é demonstrado nesta tabela pelo número de sociedades comerciais constituídas (decréscimos de 26%) e, também, pelo aumento muito substancial no número de sociedades dissolvidas (mais de 300%). O forte aumento no número de pessoas a receberem subsídio de desemprego é também um sintoma desse abrandamento: são mais 130% de pessoas em idade ativa a receberem esse subsídio.

Previsão do estado do tempo

A frase «nove meses de inverno e três de inferno» é um pouco excessiva, mas não deixa de salientar o rigor do clima nesta região.

O verão é curto mas bastante quente (ronda os 30ºC). Pelo contrário, o inverno é  frio (média de 1ºC, raramente é inferior a -4ºC) com chuva frequente.

Previsão para os próximos 5 dias

Como chegar

Bragança está localizada no extremo nordeste do território continental português. No entanto, é servida por bons acessos rodoviários com ligações aos principais centros portugueses e à vizinha Espanha.

De avião

Existe um aeródromo na cidade de Bragança gerido pela Câmara Municipal. Situa-se a cerca de 10 Km da cidade mas, infelizmente, tem apenas algumas ligações aéreas com outras cidades portuguesas. Ver localização do aeródromo no Google Maps.

O Aeroporto do Porto (Aeroporto Francisco Sá Carneiro, OPO) fica a mais de 200 Km. O de Lisboa (LIS) dista a quase 500 Km.

De carro

O acesso rodoviário faz-se pela A4, IP2 e N103, articulando-se estes com outros eixos rodoviários principais.

O itinerário Porto-Bragança tem a distância de 209 Km e demora cerca de 01h45m. A estrada a utilizar é a A4.

Se vier do sul do país, ou desde o Aeroporto de Lisboa, a distância Lisboa-Bragança é de 491 Km, com uma duração aproximada de 4h e 15 minutos. Deverá seguir pela A1 até ao Porto e sepois pela A4 (como indicamos em cima). Em alternativa, poderá utilizar a A23 e seguir pelo interior do país. (Lisboa – Torres Novas – Abrantes – Guarda – Macedo de Cavaleiros – Bragança)

Se vier de Espanha, a distância desde Madrid é de 362 Km (3horas e 15 minutos de viagem). Então, deverá seguir pela A6/N.VI- Madrid/Tordesilhas e pela N122/E.82 Tordesilhas/Zamora/Alcañices – IP4 Bragança. Se vier da Galiza, Vigo-Bragança distam 236 Km, e são cerca de 3 horas e 15 minuos de viagem. Seguir pela A52 (Vigo/Puebla de Sanabria) e depois pela E.622 (Puebla de Sanabria/Bragança).

De Comboio

Bragança teve uma estação ferroviária mas foi suspenso o tráfego em 1992. Hoje em dia, naquele espaço, funciona um terminal rodoviário.

Informação útil ao viajante

 

Quando visitar Bragança vai querer ter à mão uma lista de contactos úteis que poderá, em caso de acidente ou outra emergência, ser muito útil. Se não for português, saiba que o número nacional para qualquer emergência é o 112. No entanto, se a gravidade do seu caso não justificar uma ambulância, o hospital de referência para Bragança é:

Hospital de Bragança

Agora denominado Centro Hospitalar do Nordeste, EPE, é o local onde se deverá dirigir se tiver uma emergência médica. Esta unidade hospitalar está localizada na Avenida Abade Baçal, em Bragança (ver no mapa). O telefone geral é o 273 310 800.

Bombeiros

Os Bombeiros Voluntários de Bragança ficam na Rua Doutor Manuel Bento (ver no mapa) e o telefone é o 273 300 210.

Forças Policiais

A força policial que opera na cidade de Bragança é a GNR (Guarda Nacional Republicana) cujo endereço do seu gabinete de atendimento ao cidadão é Avª General Humberto Delgado, no centro da cidade, e o contacto telefónico é 273 300 532.

Informação turística

Existe um Posto de Turismo Municipal na Avenida Cidade de Zamora, em Bragança (ver no mapa) que lhe poderá facultar toda a informação de interesse para que a sua visita seja o mais profícua possível. O contacto é o 273 381 273 e encerra ao fim de semana.

Posto de Turismo de Bragança Portugal

Além desse, existe também uma Loja Interativa de Turismo na Rua Abílio Beça, nº 105 (ver no mapa) com o telefone 273 240 020. Está aberta das 9h30 às 13h e das 14h às 17h30, mas encerra na segunda e terça-feira.

 

 

Onde ficar

 

Sugerimos alguns hotéis que tornarão a sua experiência em Bragança mais memorável.

Pousada de Bragança – São Bartolomeu

Situada no topo de uma colina, apresenta uma vista deslumbrante da cidade e do seu castelo. Inclui uma piscina exterior e excelente um restaurante que inclui pratos regionais na sua lista. Localizada apenas a 5 minutos do centro de Bragança (a pé), é uma excelente opção para explorar toda a cidade. Poderá aceder a mais detalhes e ler as críticas de hóspedes que já utilizaram este hotel aqui.

Pousada de São Bartolomeu em Bragança

 

Hotel Santa Apolónia

Localizado entre o centro histórico de Bragança e o IP4, tem parque de estacionamento disponível para os hóspedes, a receção está aberta 24 horas por dia, acesso Wi-Fi gratuito, climatização nos quartos, casa de banho privativa, etc.. Verifique aqui a disponibilidade.

 

Baixa Hotel

Na Travessa da Misericórdia, a 500 metros do Castelo de Bragança, este hotel moderno tem a melhor relação qualidade/preço. Reserve com bastante antecedência para conseguir as datas que pretende. Esgota com muita facilidade. Verifique a disponibilidade e preço aqui (Booking.com).

Hotel Baixa em Bragança Portugal

Os quartos têm um mobiliário simples e moderno, com todas as comodidades habituais como casa de banho privativa, ar condicionado, etc.

 

Solar de Santa Maria (casa de hóspedes)

Para uma experiência memorável, passe pelo menos uma noite num edifício senhorial do século XVII, com todas as comodidades do século XXI. Localizado na Rua Eng. José Beça nº 39, centro de Bragança, a 75 metros dos Jardins do Castelo, fica perto de tudo o que interessa ver. O próprio solar tem um jardim com claustros que vai adorar visitar.

Solar de Santa Maria em Bragança

Falta saber se existe disponibilidade para a data que pretende. Verifique aqui.

voltar ao índice

Gastronomia da região

 

Gastronomia de confeção simples, muito suportada nos sabores e na qualidade dos produtos que a região oferece.

A posta de vitela mirandesa só necessita de um pouco de sal e de brasas aquecidas no ponto correto. A vitela, o cordeiro e o cabrito pastam livremente as ervas do monte, e isso nota-se no sabor.

Nos rios e ribeiros pescam-se trutas que são preparadas em escabeche ou grelhadas precisando apenas um pouco de sal e regadas com o azeite da região.

No Outono a região oferece cogumelos e castanhas que entram na confeção de pratos típicos de carne e até em sobremesas cada vez mais sofisticadas.

O fumeiro de trás-os-montes, com a alheira, chouriças, presuntos e salpicões, o butelo já nem precisa de apresentações. Em Fevereiro realiza-se anualmente um festival gastronómico onde todos estes pratos são apresentados e degustados. É uma boa altura para visitar Bragança.

Para provar estes petiscos ficam aqui algumas sugestões de restaurantes:

Porta Restaurante

Uma experiência gastronómica a não perder. Sabores da região adaptados a uma cozinha moderna, saborosa e bem apresentada. Localizado no Largo Forte São João de Deus, nº 204, no centro de Bragança (ver no mapa), deixa uma marca em todos os que experienciam o seu glamour.  Talvez seja melhor reservar antes, por isso deixo-lhe o número de telefone 273 098 516.

Restaurante Porta em Bragança

Atenção: Encerra à 2ª feira e ao Domingo. Nos restantes dias está aberto para almoços das 12:30h às 15:00h e das 19:30h às 23:00h.

Restaurante Típico O Javali

Está localizado fora da cidade mas vale bem a viagem. Uma das especialidades da casa é mesmo o Javali. Fica na Estrada do Portelo, Km 5 (N103-7) mas o melhor é verificar no mapa. Para reservar ou solicitar informações, o telefone é 273 333 898.

Restaurante Típico O Javali em Bragança Portugal

 

Restaurante O Careto

Apresenta basicamente três pratos: Posta, Costeletão e Bacalhau, confecionados na brasa da lareira. O preço é bastante acessível, tendo em conta a qualidade oferecida. Este restaurante está localizado fora da cidade, na freguesia de Varge. Verifique as coordenadas no mapa. Se quiser reservar ou pedir indicações poderá fazê-lo pelo telefone 273 919 112.

Restaurante O Careto em Bragança

 

Restaurante Solar Bragançano

Paragem obrigatória para quem visita solo transmontano. Afinal, aqui tudo cheira e sabe a comida regional. Além de tudo, o local, a decoração, o ambiente, tudo contribui para uma experiência gastronómica inesquecível. A diversidade de pratos permite visitar este restaurante com toda a família, e com todos a sairem satisfeitos. Está localizado no centro de Bragança, na Praça da Sé, nº 34 (ver no mapa) e o telefone é o 273 323 875.

Restaurante Solar Bragançano em Bragança

Encerra à 2ª feira. Nos outros dias da semana, aberto das 12:00h às 15:00 e das 19:00h às 22:00h.

voltar ao índice

O que visitar

 

Facilmente se contempla o centro histórico de Bragança num descontraído passeio a pé. Uma História atribulada, que remonta à Idade do Bronze, com romanos, suevos e visigodos como protagonistas, combatendo ferozmente pela terra e pela honra.

Castelo de Bragança

Fica localizado no centro histórico da cidade de Bragança, na Rua D. João V (ver no Google Maps) e é considerado um dos mais bem preservados castelos medievais portugueses.

É construído em 1377, já no reinado de D.Fernando, sobre as fortificações já existentes dos reinados de D. Sancho e D. Dinis.

Durante a invasão espanhola de 1762, parte das defesas brigantinas cairam. Uma nova sucessão de ataques ocorreu durante as invasões napoleónicas, já no século XIX. A paz chegaria, finalmente, no século XX.

As salas interiores e todo o espaço do castelo foram adaptados para acolher o Museu Militar de Bragança.

Castelo de Bragança Portugal

A Torre de Menagem foi construída em 1409, no reinado de D. João I, mas as obras só terminaram mais tarde, em 1449. É mais larga e mais imponente que as torres típicas das fortalezas portuguesas. É considerada uma das mais belas do país e, por esse motivo, deverá ser ponto de visita obrigatório.

Domus Municipalis

É um edifício de estilo românico, construído no século XII, cuja função ainda hoje não reúne consenso entre os historiadores. Sabe-se que serviu como cisterna para armazenar água, mas duvida-se que este fosse o objetivo inicial da sua edificação.

O nome que ainda hoje subsiste foi atribuído no século XIX quando funcionou como Paços do Concelho.

Domus de Bragança

Está localizado na Rua da Cidadela, no centro histórico de Bragança. Ver mapa.

Pelourinho

Ergue-se no largo de S. Tiago, onde existiu uma igreja com este nome (ver no mapa) .

O monumento é, assim, constituído por duas peças distintas, dois elementos bem separados no tempo: o pelourinho propriamente dito – coluna lisa – e a figura designada por “porca da vila”.

Pelourinho de Bragança (Porca da Vila)

voltar ao índice

As Igrejas e Catedrais de Bragança

(descarregar brochura com a Rota da Igrejas)

Catedral de Bragança

Monumento moderno, projetado pelo arquiteto Vassalo Rosa e inaugurado em 2001. No interior podemos observar o sacrário que tem a forma geográfica do distrito e os traços de expressão do Cristo desenhado no painel cerâmico de Mário Silva, atrás do altar-mor.

Está localizada na Avenida Engº Amaro da Costa (ver mapa).

Sé Catedral de Bragança

 

Igreja da Sé

Construída em 1562, sofreu diversas remodelações ao longo dos anos. O teto apresenta três abóbadas com arcos de cruzaria e mísulas; o altar-mor é feito em talha dourada de estilo nacional. A Sacristia, do séc. XVII, merce uma atenção especial pela decoração cuidada, pelos paineis de Santo Inácio e pelos quadros à volta do arcaz. Foi a Sé de Bragança até à construção da nova catedral em 2001.

Antiga Sé de Bragança

 

Igreja de Nossa Senhora das Graças

Também denominada de Igreja de Santa Clara, é a Igreja de um antigo convento de freiras que foi destruído após extinção das ordens religiosas. A igreja subsistiu por imposição do povo.

Igreja conventual de Nossa Senhora das Graças em Bragança

 

Igreja da Misericórdia

A igrja foi reconstruído em 1539, para servir como igreja da Misericórdia. O altar-mor revela um belo retábulo maneirista. Na capela anexa, poderá contemplar uma imagem do Senhor dos Passos, do final do século XVIII. A frontaria é revestida a azulejos da segunda metade do século XIX. Está localizada na Rua Primeiro de Dezembro, no centro de Bragança (ver mapa).

Igreja da Misericórdia de Bragança

voltar ao índice

 

Visite os Museus

(descarregar brochura com a Rota dos Museus)

  • Museu Militar – na Torre de Menagem do Castelo de Bragança
  • Museu Ibérico da Máscara e do traje – Divulga as tradições da região expondo as máscaras e trajes utilizados nas Festas de Inverno (tradição de Trás-os-Montes e Zamora). Está localizado na Cidadela, Rua D. Fernando, nº 24 (telefone 273 381 008).
  • Museu do Abade de Baçal – é o museu municipal e reúne um conjunto vasto de coleções de grande valor artístico e histórico. Localizado na Rua Abílio Beça, 27 encerra à segunda-feira e, nos restantes dias está aberto  da 9:30h às 12:30h e das 14:00 às 18:00h.
  • Centro de Arte Contemporânea Graça Morais – É constituído por um núcleo de exposições permanentes, distribuído por sete salas, dedicado à pintora Graça Morais e pelo núcleo de exposições temporárias que acolhe exposições de referência nacional e internacional. Localizado na Rua Abílio Beça, 105 (telefone 273 302 410). Encerra à segunda-feira e está aberto, nos outros dias, das 10:00h às 18:30h.

 

voltar ao índice