Cidade de Elvas Portugal

Elvas é grande pela sua história e pela sua localização estratégica. As suas fortificações estão classificadas como património mundial. Do aqueduto ao castelo, dos fortes aos fortins, das muralhas ao centro histórico, Elvas é uma cidade que o vai surpreender. As suas ruas serpenteiam pela história e convidam-no a percorrê-las e a descobrir este pedaço da nacionalidade portuguesa.

Vista aérea da cidade de Elvas

Elvas está inserida na região do Alentejo, distrito de Portalegre e é sede de um município composto por 7 freguesias com um total de  21.421 habitantes (dados de 2016). O concelho de Elvas faz fronteira com Arronches a norte, Campo Maior a nordeste, Olivença a sudeste, Badajoz (Espanha), Alandroal e Vila Viçosa a oeste e finalmente, com Borba e Monforte a oeste.

Dista apenas 8 Km da cidade de Badajoz, sendo a cidade mais fortificada da Europa, contendo o maior conjunto de fortificações abaluartadas a nível mundial.

História de Elvas

A sua localização, perto de um rio importante como é o Guadiana, fez com que, desde muito cedo, se fixassem aqui seres humanos. Encontraram-se vestígios das civilizações mais antigas que povoaram a peninsula ibérica. Os mais antigos teriam sido os Hélvios, seduzidos pelo clima ameno da Lusitânia, que teriam habitado esta região cerca de mil anos A.C. (antes de Cristo).

Período Islámico e conquista

Só durante o período islâmico é que surge claramente identificada nas fontes escritas, mantendo estreitas ligações com a cidade de Badajoz que vê crescer em frente de si. Em 714, os árabes conquistam-na e dão-lhe o nome de al-Bash.

Foi em 1166 que D. Afonso Henriques tomou a cidade pela primeira vez. A sua integração nas terras dos reinos cristãos que se expandem para sul separam Elvas de Badajoz, colocando cada uma delas em reinos diferentes. Foi perdida e reconquistada por D. Sancho I em 1200. Perdida novamente e recuperada em 1226 por Sancho II. Em 1229, D. Sancho II confere-lhe foral e, a partir dessa data, fica integrada definitivamente em território português.

Elevação à categoria de cidade

Foi no ano de 1513, com novo foral de D. Manuel I, que Elvas foi elevada à categoria de cidade.

 

Batalha das Linhas de Elvas

Havia alguns dias que Elvas estava cercada por uma força espanhola, sob o comando do marquês de Torrecusa. Eram 12.000 infantes, 2.600 cavaleiros, 20 peças de artilharia e 2 morteiros.

No dia 14 de janeiro do ano da graça de 1659, pelas 8 horas da manhã, aproveitando o denso nevoeiro, os portugueses atacaram e  romperam as linhas de cerco inimigas desbaratando os sitiantes. Somente 5.000 infantes e 300 cavaleiros das forças sitiantes conseguiram recuar para Badajoz. Para trás deixaram toda a artilharia, o depósito de munições e mantimentos. As baixas portuguesas também foram pesadas.

 

Lenda do Castelo de Elvas

Também conhecida por lenda do Cavaleiro de Elvas. A figura de um cavaleiro no brasão da cidade de Elvas empunhando uma lança na mão direita da qual pende uma bandeira é explicada com uma lenda que a tradição local conserva desde tempos imemoriais.

Conta-se que, nos tempos das acesas lutas entre portugueses e castelhanos, um nobre cavaleiro de Elvas prometeu que ia à vizinha Badajoz, aquando das celebrações do Corpus Christi, e, ao passar a procissão, arrancaria a bandeira real aos castelhanos, transportando-a para o Castelo de Elvas.

Chegado o momento, assim o fez.

Após roubar a bandeira, foi perseguido por uma multidão de furiosos cavaleiros castelhanos.

O cavaleiro português alcançou o castelo de Elvas, mas deparou-se com todas as portas encerradas. Os ocupantes da fortaleza, com receio dos castelhanos, fecharam todas as entradas deixando o corajoso cavaleiro entregue à sua sorte.

O aventureiro, a ver que seria alcançado, arremessou a bandeira para dentro do castelo gritando:

– Morra o homem, fique a fama!

Após este grito, consta-se que enfrentou os inimigos e lutou como um leão, acabando despedaçado na luta desigual que travou.

Município de Elvas

Município de Elvas no mapa de Portugal

Presidente da Câmara: Nuno Mocinha (PS)

Habitantes: 21.421 (2016)

Área: 631 Km2

Densidade populacional: 34 hab/Km2

Feriado Municipal: 14 de Janeiro

Gentílico: os habitantes de Elvas são conhecidos por elvenses

Nº de Freguesias: 7 (ver freguesias)

Ano da fundação do município: 1229

Código postal: 7350

Antigo prefixo telefónico: (268)

Concelho de Elvas

Lista das Freguesias

O concelho é composto por 7 freguesias:

  • União das Freguesias de Assunção, Ajuda, Salvador e Santo Ildefonso (cidade)
  • União das Freguesias de Caia, São Pedro e Alcáçova (cidade)
  • Santa Eulália
  • São Brás e São Lourenço (subúrbios)
  • São Vicente e Ventosa
  • União das Freguesias de Barbacena e Vila Fernando
  • União das Freguesias de Terrugem e Vila Boim

Elvas em números

Concelho de Elvas em números 2001 2011 2016 Variação
(2001-2016)
População residente 23.364 23.000 21.421 -8,3%
População jovem (menos de 15 anos) (%) 16,3% 15,0% 13,3% -18,4%
População em idade ativa (15-65 anos) (%) 62,5% 62,9% 63,8% 2,1%
População idosa (+ 65 anos) (%) 21,3% 22,1% 22,8% 7,0%
Índice de envelhecimento (idosos por cada 100 jovens) 130,8 146,9 171,7
Indivíduos em idade activa por idoso 2,9 2,9 2,8 -3,4%
Nascimentos 249 234 140 -41,7%
Óbitos 301 281 305 1,3%
Saldo natural
(diferença entre nascimentos e óbitos)
-52 -47 -165
Sociedades Constituídas 80 63 69 -13,8%
Sociedades Dissolvidas 10 57 75 650,0%
Desempregados inscritos no centro de emprego 782 1.411 1.833 134,4%
Estimativa da taxa de desemprego
(Desempregados inscritos por % população em idade ativa)
5,4% 9,7% 13,4%
Beneficiários do sub. de desemprego 234 483 357 52,6%

Consultar documento completo compilado pela Pordata

voltar ao índice

Clima e previsão do tempo

A precipitação média anual vai dos 500 mm aos 800 mm anuais; semelhantes aos valores registados na Estremadura portuguesa. Apresenta o Inverno «fresco» e o Verão «muito quente», com temperaturas médias superiores a 32° no mês mais quente (agosto) e 120 ou mais dias com máximas superiores a 25° de temperatura.

Elvas está integrada numa região bioclimática de tipo Pré-Mediterrâneo interior. Este tipo de clima, por chover de mais no Inverno e de menos no Verão, só se adequa a algumas culturas, de entre as quais se destacam «a vinha, a oliveira, algumas árvores florestais (sobreiro, pinheiro e eucalipto) e determinadas culturas regadas».

Previsão do tempo para Elvas

Antes de ir, conheça a previsão metereológica para a cidade de Elvas nos próximos dias..

Como chegar a Elvas

De automóvel

Como chegar a Elvas de carro:

A partir de Lisboa, seguir pela A2 até ao nó da Marateca. Aí, seguir pela A6 em direção a Espanha, até à saída de Elvas. O trajeto demora cerca de 2 horas a percorrer os 211Km.

A partir de Faro, seguir pela A22 a partir da Nacional 125-4. Apanhar a A2 na direção sul-norte até ao nó da marateca. Seguir então pela A6 em direção a Espanha até à saída de Elvas. São 362 Km com uma duração aproximada de 3 horas e 12 minutos.

A partir do Porto, deverá apanhar a A1 na direção norte-sul e sair na saída 11 para entrar na A13-1 Saída Condeixa-Tomar-Lousã). Estre troço vai se fundir com o troço principal da A13 e continua-se nesta estrada até à saída que indica Castelo Branco (IC8). Seguir pela IC8 até à interseção com a A23. Entramos então na A23 no sentido de Abrantes (e não de Castelo Branco) e seguimos até à saída de Portalegre. Continuamos pela E802 até Portalegre. Depois seguimos pela Estrada Nacional 246 até Elvas.

É sempre possível ir do Porto a Lisboa pela A1 e depois fazer o percurso indicado em cima mas, embora seja mais confortável (sempre auto-estrada), demora mais tempo e são muitos mais quilómetros.

De Avião

Os voos internacionais e domésticos chegam aos aeroporto de Sá Carneiro (Porto), aeroporto da Portela (Lisboa) e aeroporto de Faro (Algarve). A partir daí é necessário utilizar o automóvel ou autocarros (ver trajeto automóvel Lisboa-Elvas, Porto-Elvas ou Faro-Elvas)

Contactos úteis para o visitante

Portugal utiliza um número de emergência para acidentes, incêndios ou qualquer emergência que implique a ação imediata de uma ambulância ou bombeiros. Esse número é o 112 (em qualquer parte do país).

Hospital Santa Luzia Elvas

Rua Mariana Martins (ver no mapa), telefone +351 268 637 600

GNR – PostoTerritorial de Elvas

Avenida de Badajoz (ver no mapa), Telefone +351 268 637 730

Bombeiros Voluntários de Elvas

Avenida dos Bombeiros Voluntários de Elvas (ver no mapa), telefone +351 268 636 320

Estação de Correios (CTT)

Rua de São Francisco, nº 2 (ver no mapa)

Farmácias

Farmácia Calado – Situada na Avenida António Sardinha, nº 5 (ver mapa), telefone 268 622 165 (9:00 às 20:00h, encerra ao Domingo)

Farmácia Moutta – Situada na Rua da Cadeia, nº 9 (dentro da fortificação) (ver mapa), telefone 268 622 150 (9:00 às 19:00h, encerra ao Domingo)

 

Onde dormir em Elvas

Hotel Dom Luis

Localizado em frente ao imponente Aqueduto da Amoreira (Avenida de Badajoz), é uma excelente opção para pernoitar em Elvas. Confortável e com preços moderados, esgota com muita facilidade. Para conhecer os preços e verificar se tem quartos disponíveis para as suas datas clique aqui (abre em nova janela).

Hotel Dom Luís em Elvas

 

Hotel Santa Luzia

O recém-inaugurado SL Hotel Santa Luzia está localizado no edifício da antiga Pousada de Elvas, inaugurada em 1942.

Os quartos apresentam uma decoração típica e elegante com TV por cabo, mini-bar,  acesso exterior, casa de banho privativa e Wi-Fi gratuito. Todos os quartos oferecem vistas da piscina, do jardim e da cidade.

Hotel Santa Luzia em Elvas (antiga pousada)

Reserve já para conseguir um ótimo preço. Não perca muito tempo, há pouca disponibilidade.

 

voltar ao índice

Onde comer em Elvas

O município de Elvas seduz quem o visita também pela cozinha tradicional alentejana.

As sopas de ervas e de pão, o bacalhau dourado, pratos de porco alentejano e borrego, as Ameixas d’Elvas e o Cericaia são os grandes exemplos que, só de ouvir falar, fazem crescer água na boca. Além dos pratos da região, para responder ao elevado número de visitantes espanhóis, os restaurantes de elvas oferecem um grande número de preatos de peixe e marisco fresco.

Uma seleção de bons restaurantes em Elvas

Mercato (ver mapa)

Restaurante à base de tapas. Situado na Ria da Feira, nº 4, dentro da fortificação, (telefone 962 474 471). Grande variedade de vinhos e cervejas. Encerra à segunda-feira.

Mercato Bar em Elvas

Adega Regional

Restaurante com uma decoração original, bem agradável, com vários pratos de comida alentejana como Plumas de Porco Preto, Açorda Alentejana, Gaspacho à Portuguesa, Migas de Coêntros com Prezinhas de Porco, e muito mais.

Adega Regional em Elvas

Localização: Rua de João Casqueiro, nº 23 (dentro da fortificação) – ver no mapa

Pode reservar pelo número 969 451 566. Encerra à segunda-feira para descanso do staff.

Pedras do Castelo

Localizado na Rua da Parada do Castelo, nº 4, mesmo em frente ao Castelo de Elvas (ver mapa), é pequeno de tamanho mas grande em qualidade. Bons pratos regionais a preços simpáticos.

Restaurante Pedras do Castelo em Elvas

Encerra às quartas-feiras.

voltar ao índice

O que visitar em Elvas

A cidade de Elvas Portugal tem uma história muito rica ilustrada por património bem preservado. Passear pelo centro histórico e sentir o aqueduto e o castelo, as duas dezenas de igrejas e os sete conventos e a zona da judiaria velha é uma experiência memorável.

Castelo de Elvas

Monumento nacional, este castelo remonta ao reinado de D. Sancho II. Foi edificado sobre uma fortificação islâmica da qual ainda existem duas cinturas de muralhas. Só por volta de 1226 é que o castelo foi conquistado definitivamente aos mouros. Foi reedificado e concluído poucos anos mais tarde. Chegou a acolher o alcaide de Elvas e foi palco de acontecimentos de destaque. Ainda hoje mantém a sua estrutura militar medieval.

Castelo de Elvas - Entrada principal

Localização: Rua da Parada do Castelo, 4-B (ver no mapa)

Forte da Graça

Exemplo notável da arquitetura militar do século XVIII e considerada por muitos historiadores como uma das mais poderosas fortalezas abaluartadas do mundo, está localizada numa grande elevação a norte. Ver no mapa.

A edificação da fortificação começaria em 1763 por Wilhelm, Conde de Schaumbourg-Lippe, encarregado pelo rei D. José a reorganizar o exército português. Constituído por três corpos, as obras exteriores, o corpo principal e o reduto central, o Forte da Graça é um exemplo da arquitectura militar de tipologia Vauban. O corpo central é formado por quatro baluartes tendo a meio da cortina sul a porta principal de uma beleza fenomenal.

Forte da Graça em Elvas

É possível visitar o forte diariamente (exceto segundas-feiras) das 10:00 às 17:00h. Para mais informações utilize o contacto 268 625 228. O preço geral é 5€ (simples) e 8€ (guiada).

Aqueduto da Amoreira

O Aqueduto da Amoreira é uma enorme estrutura, construída no século XVI (terminada em 1622), que se extende desde a nascente principal em galerias subterrâneas numa secção de 1367 metros e à superficie em arcadas por mais de cinco quilómetros e meio que chegam a ultrapassar os 30 metros de altura. Foi possível, com esta obra, abastecer dezenas de fontes da cidade dentro da fortaleza.

Aqueduto da Amoreira em Elvas

Paço Episcopal

Em 1570, a cidade de Elvas torna-se sede de um bispado. Foi então necessário construir uma residência digna para alojar o novo bispo de Elvas.

Para isso se edificou um magnífico palácio junto à segunda cerca muçulmana, entre a torre “fernandina” e o Arco do Bispo, situada em local priveligiado, perto da Praça Nova. As diversas alterações infligidas ao edifício tiveram o efeito de distorcer a fachada, de tal modo que hoje pouco se diferencia do estilo de arquitetura mais recente. Ainda assim trata-se de um magnífico palácio de onde se destaca o seu revestimento azulejar.

Paço Episcopal de Elvas - vista interior

O Paço Episcopal é hoje sede da Polícia de Segurança Pública. Não é visitável, a não ser que cometa uma infração grave que o force a passar uma noite desagradável neste edifício. Essa é uma experiência que não recomendo.

Convento de Santa Clara

Fundado em 1526, o interior da igreja tem a pintura que representa a Adoração de Nossa Senhora por São Francisco e Santa Clara.

Museu Militar de Elvas

Museu Militar de Elvas

Inaugurado oficialmente em 29 de outubro de 2009, o Museu Militar de Elvas é o museu de maior área de implantação de Portugal (150.000m2 de área total) e alberga as coleções militares do Exército: Arreios, Serviço de Saúde, Transmissões, Viaturas Militares do Exército, Hipomóvel, Peças de Artilharia desde os meados do século XIX. Integra também o Centro Interpretativo do Património de Elvas, além da monumentalidade das suas fortificações, dos Quarteis do Casarão e a Fonte de São José.

Localização: Avenida de São Domingos, nº 13 (ver no mapa); Telefone: 268 636 240

Quartéis do Casarão

Grandiosa construção que ocupa parte da muralha seiscentista e que hoje constitui parte do Museu Militar de Elvas. Estes imensos quartéis foram construídos depois da campanha de 1762-63 pelo engenheiro militar Valleré, autor da traça do Forte da Graça.

Museu de Arte Contemporânea de Elvas

O Museu de Arte Contemporânea de Elvas (MACE) está instalado no edifício da antiga Santa Casa da Misericórdia de Elvas, fundada no início do século XVI, entre 1501 e 1540. Atualmente possui no seu acervo permanente mais de seis centenas de peças da Coleção António Cachola. Trata-se duma coleção cronológica e tematicamente vasta que apresenta artistas portugueses contemporâneos com obras que vão dos anos 1980 à atualidade, contendo desenho, gravura, pintura, escultura, instalação, vídeo e fotografia.

Museu de arte contemporânea de Elvas

Localização: Rua da Cadeia; Telefone 268 637 150

Padrão da Batalha das Linhas de Elvas

Monumento erguido em comemoração da vitória da Batalha das Linhas de Elvas.

Após a gloriosa batalha das Linhas de Elvas de 14 de janeiro de 1659, foi erguido um padrão em comemoração da vitória que marcou a independência de Portugal. Localizada nos arrabaldes de Elvas, no alto dos Murtais, é um padrão em mármore branco de Estremoz com uma coluna de ordem toscana com cerca de cinco metros de altura cujo capitel é encimado pela coroa real.

Padrão da Batalha das Linhas de Elvas

Inscrições: 1659-1959 “Os portugueses de hoje não esquecem os seus heróis”

Ver localização no mapa.

Coliseu Comendador Rondão Almeida

É o espaço principal para os grandes eventos na cidade de Elvas. Consulte a agenda cultural para verificar se existe algo na programação que seja do seu interesse no momento da sua visita. Terá que o fazer por telefone (268 621 203) ou por email (coliseu@cm-elvas.pt). O coliseu fica na Rua da Quinta do Sena nº 1 (ver mapa).

Com uma capacidade máxima de 7500 espectadores, é a maior sala de espetáculos do Alentejo, do Sul de Portugal e, uma das maiores da Península Ibérica.

voltar ao índice

Referências e bibliografia

Utilizamos diversas fontes na elaboração deste guia. Apresentamos aqui as principais:

  • Portugal Dicionário Histórico – Vol 2 – J. Romano Torres editores, 1907
  • Guia Turístico de Portugal de A a Z, Manuel Alves de Oliveira, 1990, Publicações D. Quixote
  • Portugal Antigo e Moderno – Tomo III, Pinho Leal -1873
  • Câmara Municipal de Elvas (website)
  • Instituto Nacional de Estatística e Pordata
  • Booking.com, Google My Business, Google Maps e tripAdvisor

voltar ao índice

Gostou deste guia de Elvas?

Consulte também: