Site icon Cidades Portuguesas

Igreja do Senhor Bom Jesus de Matosinhos

A Igreja do Senhor Bom Jesus de Matosinhos é também conhecida como a Igreja Matriz de Matosinhos. É, antes de mais nada, o centro da grande devoção ao Senhor de Matosinhos, o orago da terra.

Fachada principal da Igreja do Senhor de Matosinhos

Neste artigo

História da Igreja e do Senhor Bom Jesus de Matosinhos

No ano de 124, veio dar à praia de Matosinhos uma imagem de Jesus Cristo crucificado. No entanto, a imagem não estava completa. Faltava um dos braços.

Muitos anos depois, o braço que faltava, surpreendentemente, é depositado pela corrente e pelas ondas precisamente na mesma praia.

Diz a tradição que a imagem fora esculpida por Nicodemos, um chefe Israelita que se batizou, seguidor de Jesus, um dos que ajudou a levar o corpo de Cristo ao sepulcro.

Imagem do Senhor Bom Jesus

Num tempo de perseguições aos Cristãos, e para que a imagem não fosse destruída, foi então lançada ao mar. Deus escolheria o seu destino.

E quis Deus, ou o destino, ou ambos, que a imagem flutuasse de ponta a ponta no Mediterrâneo, e, levado pelas ondas do Atlântico, desse à costa onde hoje é Matosinhos.

O Mosteiro de Bouças

Por muitos séculos escondida no sítio de Bouças, quando o Cristianismo foi aceite pelo Império Romano, ali se construiu um Templo e um Mosteiro Beneditino. A imagem poderia, por fim, ser venerada e guardada mais dignamente.

Com o passar dos séculos, a Igreja de Bouças cairia em ruína. No entanto, em 1550, foi edificado o Santuário do Bom Jesus Senhor. Dessa forma, a imagem e os restantes bens do Mosteiro de Bouças foram transferidos para este novo templo. A devoção foi crescendo e a povoação foi-se desenvolvendo, graças às muitas romarias vindas de perto e de longe. As festas do Senhor de Matosinhos tornaram-se, assim, famosas em todo o país.

A devoção ao Senhor Bom Jesus

A devoção pelo Senhor de Matosinhos é muito antiga. Dizem as crónicas que já em 1426, mais de 40,000 pessoas acompanharam o Senhor Jesus em procissão desde o Mosteiro de Bouças até ao Porto. As pragas, epidemias e temporais traziam fome e sofrimento à região e, o Senhor Bom Jesus atendia às preces e, desse modo, a esperança renascia. Foi também assim em 1585, em 1596, 1644 e em 1696.

A construção da Igreja

A Universidade de Coimbra, proprietária do templo, escolheu para a obra o arquiteto e escultor João de Ruão, que se distinguira, da mesma forma, nas obras de Santa Cruz. Dizia o mestre que a igreja estaria pronta em 4 anos. Demorou 20, entre 1559 e 1579.

O retábulo da capela-mor foi renovado duas vezes. Na última delas o retábulo esculpido em talha dourada emoldura a imagem entronizada do Senhor Bom Jesus. É como se um manto dourado enchesse por completo toda a capela.

Alter-mor da Igreja do Bom Jesus

Túmulo do Bispo do Grão-Pará

Nesta capela-mor, do lado do evangelho, inserida num arcossólio, podemos encontrar o túmulo do Bispo do Grão-Pará. Dom Frei João de São José e Queirós viu as suas “Memórias” publicadas em 1868 por Camilo castelo Branco. Morreu em 1764 enquanto estava detido injustamente a mando do Marquês de Pombal.

O interior da igreja

O interior da igreja é bem proporcionado, sente-se um ambiente propiciador de paz e tranquilidade. É constituído por três naves divididas por duas arcarias de cinco tramos com arcos de volta inteira bem lançados. Estes arcos estão, dessa forma, apoiados em colunas de capitéis jónicos, um dos trechos restantes da edificação quinhentista.

Nos tetos abaulados, decerto seiscentistas, alternam-se painéis retangulares e quadrados criando um atraente efeito decorativo.

Devem-se a Domingos Martins Moreira, mestre entalhador portuense, os retábulos do transepto, obras de grande mérito – a Capela do Santíssimo Sacramento e a Capela do Senhor dos Passos – realizadas em meados do século XVIII. Do mesmo escultor são os quatro retábulos dos altares inseridos nas paredes das naves laterais. Podemos assim apreciar imagens de São Pedro, São José, Nossa Senhora da Graça e a Árvore de Job. Foi igualmente o mestre Domingos quem executou os belos púlpitos da igreja do Bom Jesus.

Reconstrução barroca

Foi, sem dúvida, a reconstrução barroca quem acrescentou valor decorativo ao conjunto. A ornamentação das naves em sanefas, varandas, bancos de encosto (estes no estilo rococó), entre outros elementos.

Por sugestão do influente Deão da Sé do Porto, Dom Jerónimo de Távora e Noronha, seria chamado a participar nas vultosas obras setecentistas o já então afamado arquiteto Nicolau Nasoni.

Foi Nasoni quem projetou as fachadas laterais e a principal. A conceção da frontaria, principalmente, revela bem a genialidade deste arquiteto inovador.

Onde ficar (perto da Igreja do Bom Jesus)

O hotel mais próximo da Igreja do Senhor Bom Jesus de Matosinhos é, sem dúvida, o Sea Porto Hotel. Embora tenha uma classificação de FABULOSO atribuída pelos utilizadores do site Booking.com, os preços são muito razoáveis. Clique na foto para abrir a página do hotel.

Sea Porto Hotel

Localização da Igreja

A Igreja está localizada no centro da cidade de Matosinhos, na Rua Silva Cunham nº 107 (4450-222 Matosinhos) mas é, da mesma forma, acessível pela Avenida Dom Afonso Henriques.

Poderá visitá-la entre as 9:00h e as 16:30h, às segundas e quartas-feiras. Às terças, quintas, sextas e sábados o horário de fecho é às 19:00h. No entanto, aos Domingos só está aberta de manhã, até às 12:30h.

Clique na imagem a fim de abrir o mapa de localização da Igreja do Bom Jesus.

Imagem de satélite da Igreja do Bom Jesus de Matosinhos

Referências

Exit mobile version